Páginas

Pesquisar no Blog

domingo, 5 de junho de 2011

O Desafio Do Pré-Sal - Discovery Channel


Sinópse:


Aos poucos, os documentários brasileiros se tornam realidade nos canais da TV por assinatura em nosso país. Realizados por produtores independentes através de parcerias com canais internacionais, esses documentários são exemplo de que há um campo interessante de trabalho no país. Na próxima semana, o Discovery Channel exibirá “O Desafio do Pré-Sal”, uma produção que mostrará os investimentos bilionários e riscos que derivam de condições de pressão e temperatura nunca experimentadas, da corrosão de equipamentos, e que podem representar perigo para os trabalhadores ou até tragédias como o vazamento no Golfo do México. A 300km da costa brasileira, a uma profundidade de sete mil metros e sob uma camada de sal que pode chegar a dois mil metros de espessura está a maior reserva submarina de petróleo encontrada nos últimos 10 anos.

Vale a pena assistir.

O que é o Pré-Sal?

Camada pré-sal é uma nomenclatura usada em geologia que se refere aos estudos relacionados ao processo de putrefação geo-cultural utilizado na produção de elementos geolíticos que ficam abaixo da camada de sal do planeta também divisão laminar do perfil das rochas que formam a crosta terrestre. Essa camada, geralmente é encontrada entre continentes porque é formada pelo depoimento de salitre sobre outras laminas de origem vulcânica localizadas no fundo oceânico. As formações da camada pré-sal são mais antigas, e de acesso mais difícil, que as reservas de petróleo acima da camada de sal, denominadas pós-sal. Acredita-se que os maiores reservatórios petrolíferos do pré-sal, todos praticamente inexplorados pelo homem, encontram-se do Nordeste ao Sul do Brasil, no Golfo do México e na costa Oeste africana.


No Brasil, a área que tem recebido destaque pelas recentes descobertas da companhia Petrobras encontra-se no subsolo do oceano Atlântico, e estende-se do Norte da Bacia de Campos ao Sul da Bacia de Santos, desde o Alto Vitória até o Alto de Florianópolis, respectivamente. A espessura da camada de sal na porção centro-sul da Bacia de Santos chega a 2.000 metros, enquanto na porção norte da bacia de Campo está em torno de 200 metros. Este sal foi depositado durante o processo de abertura do oceano Atlântico, após a quebra do Gondwana (antigo supercontinente formado pelas Américas e África, que foi seguido do afastamento da América do Sul e da África, iniciado a cerca de 120 milhões de anos). As camadas mais recentes de sal foram depositadas durante a última fase de mar raso e de clima semi-árido/árido(1 a 7 M.a.).

Para ler mais sobre o Pré-Sal clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página