Páginas

Pesquisar no Blog

domingo, 12 de junho de 2011

Corrida Espacial - (Foguetes, Satélites, Sobrevivência e a Lua) - BBC


Sinópse:

Ótimo documentário da BBC, em 4 episódios, sobre a corrida espacial entre russos e americanos. Começa com o alemão von Braun, pai dos famosos V2, verdadeiros mísseis de médio alcance, última cartada desesperada de Hitler para evitar a iminente derrota. A corrida espacial já não tem mais as mesmas conotações paranóicas do início – a Guerra Fria acabou, a União Soviética não existe mais e os Estados Unidos predominam -, mas essa corrida continua sendo uma das aventuras mais incríveis da humanidade.

A Corrida Espacial

Os primeiros a desenvolver um foguete, foram, na verdade, os alemães, que nos anos 40, sob o regime nazista, criaram o V2.

Com o fim da Segunda Guerra, os segredos do Terceiro Reich passaram às mãos dos Estados Unidos e da União Soviética, os protagonistas da Guerra Fria e rivais na corrida espacial.

No ambiente paranóico da época, acreditava-se que aquele que conquistasse o espaço conquistaria também a Terra.

Quando Moscou lançou o Sputnik no dia 4 de outubro de 1957, o sonho americano foi balançado, não tanto pelo ponto de vista tecnológico - o Sputnik era apenas um satélite de telecomunicações -, mas sim porque os soviéticos passaram a gabar-se de ser "os primeiros".

Pânico e incredulidade

Enquanto os soviéticos comemoravam a conquista, nos Estados Unidos os americanos mal podiam acreditar.

Muitos reagiram com pânico e vários filmes de ficção científica foram produzidos na época, nos quais, muitas vezes, o inimigo alienígena era apenas uma alegoria dos comunistas.

Um mês depois do lançamento do Sputnik, foi lançado ao espaço o primeiro ser vivo: a cachorra Laika. Mais uma vitória russa na corrida espacial.

Nos Estados Unidos, a fúria aumentava junto à incredulidade. Em 1961, o presidente americano John Kennedy anunciou que seu país enviaria o homem à Lua antes do fim da década.

Washington precisava urgentemente de uma vitória, mas ainda sofreu várias derrotas ao longo do caminho.

Os soviéticos também tropeçavam, mas os fracassos de seu programa espacial só foram divulgados depois do fim da União Soviética.

Em 1962, no entanto, os soviéticos enviaram o primeiro homem ao espaço, o cosmonauta Yuri Gagarin. Ele orbitou a Terra e, na ocasião, disse a famosa frase "a Terra é azul e eu não vi Deus". Mais uma vez os comunistas chegaram na frente.

Um ano depois, Moscou alcançava mais uma vitória enviando ao espaço a primeira mulher, Valentina Tereshkova. Em 1968, o cosmonauta soviético Alexei Leonov fez a primeira caminhada no espaço.

Conquista americana

Finalmente, em 1969, os Estados Unidos chegaram na frente. A promessa de Kennedy foi cumprida em 20 de julho. Depois de ele ter sido assassinado e sob o governo do presidente Richard Nixon, o astronauta Neil Armstrong foi o primeiro homem a pisar na Lua.

A missão orbitou o satélite dez vezes antes do pouso do módulo Eagle. Ao caminhar, Armstrong soltou a célebre frase: "Um pequeno passo para o homem, um grande salto para a humanidade". O mundo acompanhou o feito pela TV.

Mas os Estados Unidos já haviam fracassado tantas vezes que muitos não acreditaram nas imagens. Até hoje, há quem diga que o homem nunca chegou à Lua.

A televisão aproximou a corrida espacial do homem comum. A guerra pelas galáxias continuou a ser transmitida ao vivo.

Em 1986 foi lançada ao espaço, pela União Soviética, a Estação Espacial MIR, a maior e mais ambiciosa já criada até então.

A idéia era montar uma "cidade espacial", que funcionaria também como laboratório. A MIR permaneceu em funcionamento por 15 anos e chegou a abrigar missões conjuntas dos Estados Unidos e da Rússia antes de ser desativada.

No mesmo ano, a americana Challenger explodiu no ar durante o lançamento, causando a morte dos sete membros da tripulação.

Depois disso vieram os turistas espaciais, a explosão da Columbia, o primeiro taikonauta, como foram batizados os austronautas chineses, e a conquista de Marte, entre outras façanhas.

A corrida espacial já não tem mais as mesmas conotações paranóicas do início - a Guerra Fria acabou, a União Soviética não existe mais e os Estados Unidos predominam -, mas essa corrida continua sendo uma das aventuras mais incríveis da humanidade.

(Fonte: BBC Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página