Páginas

Pesquisar no Blog

domingo, 9 de maio de 2010

Ária "Vedro con mio diletto" de Vivaldi com Philippe Jaroussky



A Mulher e o Amor

É um nada Amor que pode tudo,
É um não se entender o avisado,
É um querer ser livre e estar atado,
É um julgar o parvo por sisudo;

É um parar os golpes sem escudo,
É um cuidar que é estar trocado,
É um viver alegre e enfadado,
É não poder falar e não ser mudo;

É um engano claro e mui escuro,
É um não enxergar e estar vendo,
É um julgar por brando ao mais duro;

É um não querer dizer e estar dizendo,
É um no mor perigo estar seguro,
É, por fim, um não sei quê, que não entendo.

(Soneto Barroco Português - Autor Anônimo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Total de visualizações de página